Diário para Matheus

Antes; dois corações batendo em um corpo, Agora o meu depende da sua batida!

Mastite

em 22/05/2012

Fiquei com 4 dias de febre, e por dois dias o seio ficou avermelhado em baixo… ou seja… Mastite! Fiquei assustada com medo de piorar, fiz compressa de água quente, tirava com a bombinha, banho quente também, remédio, enfim! Estou melhor! Mas ainda fico triste por não conseguir tirar a quantidade de leite que ele está mamando agora, e ter que estar dando complemento junto do leite materno… Agora algumas informações importantes sobre a mastite:

Mastite

O que é?
A mastite é uma inflamação da glândula mamária, que pode criar um abcesso, e pode ou não ser acompanhada por uma infecção. É mais frequente em mulheres que amamentam, e tem maior incidência no puerpério (período até às 6-8 semanas pós-parto) designando-se como mastite puerperal, no entanto as mastites podem acontecer em qualquer outra altura do período de amamentação.

Como ocorre?
As causas de mastite podem ser as seguintes:

- Ingurgitamento ou extracção insuficiente de leite materno (devido a uma pega incorrecta, bebé preguiçoso, sucção insuficiente,

- Hiper-produção de leite,

- Mamadas ineficazes,

- Amamentação com horários estabelecidos,

- Uso de mamilos de silicone, etc.);

- Mamadas insuficientes ou saltar uma mamada (devido a dor no mamilo, dentição, utilização exagerada da chucha, mãe muito ocupada, regresso ao trabalho, o bebé dormir durante mais tempo, programação das horas das mamadas, suplementação, desmame abrupto, etc.);

- Dificuldade em sair o leite devido a ductos bloqueados (estes podem surgir pelas razões enunciadas anteriormente ou por pressão nos ductos – com os dedos, roupa apertada, posição a dormir, etc.);

- Inflamação (por lesão, infecção bacteriana/fúngica ou alergia).

Mamilos doloridos, gretados ou em sangue podem ser uma entrada para a infecção, se a mastite acontecer no hospital também há maior probabilidade de infecção, devido à maior exposição a organismos infecciosos. É mais provável haver infecção se a mãe tiver uma grande lesão no mamilo (com dor e com pus), uma mastite recorrente também tem maior probabilidade de infectar. O stress, cansaço, anemia ou sistema imunitário enfraquecido também podem contribuir para o aparecimento de mastite com infecção.

Como reconhecer os sintomas?
Os sintomas normalmente são: nódulos ou zonas da mama duras, que podem ser acompanhadas de vermelhidão, sensibilidade, dor ou inchaço. A dor é mais comum antes das mamadas, e quando o bebé começa a mamar, sendo que após a mamada as dores podem diminuir. Estes sintomas podem ser devido ao bloqueio dos ductos ou ao e ingurgitamento mamário, mas quando associados a febre e sintomas de gripe (como dores no corpo, mal-estar geral, arrepios ou sintomas de doença generalizada, é porque o ingurgitamento ou o ducto bloqueado poderá ter terá evoluído para uma mastite.

O que fazer?
É recomendável nestes casos que descanse, diminua o consumo de líquidos (é importante manter-se hidratada, principalmente se tiver febre, mas deve ser uma ingestão de líquidos equilibrada para não aumentar a produção de leite), uma alimentação equilibrada para reforçar o sistema imunitário, pedir ajuda para as tarefas domésticas e para tratar do bebé!

Em relação à amamentação, deve amamentar frequentemente e esvaziar o peito afectado em todas as mamadas, mas sem descuidar o outro peito. Se possível, amamente com intervalos de 2 horas, ou caso o bebé não esteja disponível para mamar tão frequentemente, extraia leite utilizando uma bomba ou as mãos.
Se houver sangue ou pus no leite extraído o melhor será consultar o médico.

Antes de amamentar
Use compressas quentes e massagem para ajudar a soltar o leite ou para desbloquear os ductos, um duche quente, com a água direccionada para os peitos também poderá ajudar.

Durante a mamada
Ofereça primeiro o peito afectado, mas se for doloroso fazê-lo, pode começar pelo outro peito e após a descida de leite mudar para o peito afectado. Verifique se a pega está correcta, e utilize uma posição em que se sinta confortável e que permita massajar a zona afectada do peito. Use o método de compressão mamária (consiste em comprimir o peito de modo a que o leite saia mais facilmente e ajuda a esvaziar o peito por completo), massaje suavemente mas com alguma pressão da zona onde sente o ducto bloqueado em direcção ao mamilo; tente amamentar enquanto se inclina sobre o bebé, isto pode ajudar a retirar o bloqueio com a ajuda da gravidade.

Depois da mamada
Extraia o leite. Se o peito estiver muito sensível o melhor será extrair o leite manualmente, mas se a bomba não a magoar também poderá ser utilizada. Colocar compressas frias podem ajudar a acalmar as dores e a reduzir a inflamação.

Poderá tomar um analgésico para as dores, ou um anti-inflamatório caso se sinta fisicamente doente, além das dores no peito. Se for tomada acção logo de início, possivelmente a mãe conseguirá ultrapassar esta dificuldade sem precisar de tomar anti-biótico, mas se os sintomas persistirem por mais de 24 horas, ou se a mãe não sentir melhoras após ter tomado as medidas recomendadas anteriormente, deverá consultar um médico para ser medicada para a possível mastite infecciosa. É aconselhado que o antibiótico seja feito pelo menos durante 10 dias, pois as recaídas são frequentes se o tratamento for interrompido cedo demais.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: